Maxresdefault

A DEPRESSÃO É A OPORTUNIDADE DE TORNAR SUA VIDA SAUDÁVEL

Segundo a OPAS Organização Pan Americana de Saúde Brasil e a OMS Organização Mundial de Saúde, a depressão é um transtorno mental frequente em todo mundo. Estima-se que mais de 300 milhões de pessoas, de todas as idades, sofram com esse transtorno.

A depressão é a principal causa de incapacidade em todo o mundo e contribui de forma importante para a carga global de doenças.
Um episódio depressivo pode ser categorizado como leve, moderado ou grave, a depender da intensidade dos sintomas.

A pessoa com episódio depressivo leve terá alguma dificuldade em continuar um trabalho simples e atividades sociais, mas sem grande prejuízo ao funcionamento global. Já durante um episódio depressivo grave, é improvável que a pessoa afetada possa continuar com atividades sociais, de trabalho ou domésticas.
As mulheres são mais afetadas que os homens. No pior dos casos, a depressão pode levar ao suicídio.

QUAL A DIFERENÇA ENTRE TRISTEZA E DEPRESSÃO?
A tristeza sempre tem motivo. A pessoa sabe porque está triste.
A depressão é uma tristeza profunda e sem conteúdo. Mesmo se algo maravilhoso acontecer, como ganhar na loteria ou passar no vestibular, a pessoa continuará triste.

FATORES QUE CONTRIBUEM E PREVENÇÃO
A depressão é resultado de uma complexa interação de fatores sociais, psicológicos e biológicos. É psicossomática. Pessoas que passaram por eventos adversos durante a vida (desemprego, luto, trauma psicológico) são mais propensas a desenvolver depressão. A depressão pode, por sua vez, levar a mais estresse e disfunção e piorar a situação de vida da pessoa afetada e o transtorno em si.

DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO
Existem tratamentos eficazes para depressão moderada e grave. Profissionais de saúde podem oferecer tratamentos psicológicos, como ativação comportamental, terapia cognitivo-comportamental e psicoterapia interpessoal ou medicamentos antidepressivos.
Entre os diferentes tratamentos psicológicos a serem considerados estão os individuais ou em grupo, realizados por profissionais.
Os tratamentos psicossociais também são efetivos para depressão leve.

COMO AJUDAR?
Aqui cabe um comentário que formei ao longo destes 30 anos de atuação como psicoterapeuta: Acolhimento, acolhimento e acolhimento. Sugira tratamento e ajude o deprimido a se permitir sentir, com acompanhamento e reconhecimento, esta dor “da alma”.

Qualquer sugestão encarada com o viés desta dor, fará a pessoa que está passando pelo quadro depressivo se sentir ainda mais inadequada e desprezível por não conseguir realizar o que alguém tão bem intencionado decepcionado com sua incapacidade de realizar.

Todos envolvidos, inclusive e principalmente os familiares, precisam de orientação profissional. Busquem alguém qualificado e experiente. A depressão é coisa séria!