Amigos11

SAIBA COMO SER BOM E NÃO SER PREJUDICADO POR ISSO

Recebo diariamente em meu consultório pessoas que se consideram “danadas” e “lesadas” por acessarem deliberadamente sua bondade a alguém. É o cônjuge que traiu ou o colega que puxou o tapete, o amigo que expos a intimidade e te prejudicou com isso ou são as pessoas que satirizam sua dificuldade fazendo você se sentir apartado e inferior. Achei curioso este estudo de Kaufman que questionou o que há duas décadas psicólogos denominaram “tríade obscura” dos traços de personalidade – narcisismo, maquiavelismo e psicopatia que eram associados ao sucesso e fracasso relacional/pessoal.
Então, como sua contraparte sombria, a “tríade de luz” investigada por Kaufman e seus colegas compreende três traços de personalidade que tem em comum, o destaque a um aspecto diferente de como você interage com os outros. De ver o melhor nas pessoas, ser rápido em perdoar, do aplaudir o sucesso dos outros ao invés de ficar desconfortável manipulando as pessoas.
1 – o humanismo: é definido como acreditar na dignidade inerente e no valor de outros seres humanos. Aqui temos a oportunidade de nos reconhecermos.
2 – o Kantismo: recebe o nome do filósofo Immanuel Kant, e neste caso indica tratar as pessoas como fins em si mesmos e não apenas como peões involuntários em seu jogo pessoal de xadrez. Aqui temos a oportunidade de viver a vida naturalmente leve.
3 – a fé na humanidade: acreditar que os outros humanos são fundamentalmente bons e não querem tirar vantagem de você. Aqui temos a oportunidade de confiar que o saudável prevalece.
Scott Barry Kaufman, psicólogo na Universidade Columbia, EUA, decidiu que era hora de recompor o equilíbrio em favor do lado positivo de nossas vidas: “fiquei bastante frustrado com o fato de as pessoas serem tão fascinadas com o lado sombrio, enquanto o lado da luz da personalidade estava sendo negligenciado”. “Eu acho que a personalidade é apenas uma combinação de hábitos, estados de pensamento, ação e sentimento no mundo, e que podemos mudar esses hábitos.”
O trabalho de Kaufman com a tríade de luz traz esperança nos seres humanos e que, apesar dos horrores do mundo, as pessoas são por padrão basicamente inclinadas para o lado da luz.
A luz e a obscuridade estão em todos nós.
A integração e reconhecimento destes aspectos e que revelamos à consciência no processo terapêutico nos torna equilibrados e saudáveis.
Este é o olhar psicossomático salientado pelo querido psiquiatra suíço Carl Gustav Jung a quem sigo na filosofia.
Esta abordagem psicossomática traz a oportunidade de integração destes opostos, consequente humanização e acesso ao bem estar.