Inteligencia Emocional

COMO LIDAR COM SUAS EMOÇÕES E CONQUISTAR SEU BEM ESTAR

Nosso humor é determinado pela nossa forma de pensar. A ciência vem provando, cada vez mais, que “Nós somos, exatamente, o que pensamos a nosso próprio respeito”. Todo mundo tem dias em que acorda de “baixo-astral”, achando que alguma coisa vai dar errado. E este pensamento desencadeia uma série de reações imunológicas que interferem de forma implacável em nossas atitudes e bem estar.Nosso humor é determinado pela nossa forma de pensar. A ciência vem provando, cada vez mais, que “Nós somos, exatamente, o que pensamos a nosso próprio respeito”. Todo mundo tem dias em que acorda de “baixo-astral”, achando que alguma coisa vai dar errado. E este pensamento desencadeia uma série de reações imunológicas que interferem de forma implacável em nossas atitudes e bem estar.

Sabemos que ao afetar o sistema nervoso por longos períodos, pensamentos defensivos e, portanto negativos, podem causar doenças. Mas o que a ciência começa a entender agora é que a CRENÇA que temos de nossa necessidade de nos defendermos emocionalmente desencadeia nosso pensamento protetivo e este  acarreta reações psicossomáticas e o possível adoecimento.

O papel de nossas emoções é nos proteger, mas se a iminência de risco não for real? A consciência da morte, por exemplo, é tão devastadora que é capaz de nos paralisar. No entanto, uma das formas de conseguirmos antecipar o futuro sem entrar em desespero é aprender a lidar com as emoções que são desencadeadas por  pensamentos protetivos originários de  Crenças Imunológicamente adquiridas em experiências ameaçadoras.

Em outras palavras, nosso sistema imunológico desenvolveu formas de nos “proteger” equivocadas e que podemos chamar de doenças.

Nos Estados Unidos a abordagem descrita e abordada pelo Psiquiatra Aaron Beck, vem  desenvolvendo até o momento, técnicas para que conquistemos a cura desta maneira disfuncional de tratar a vida. Há garantia de resultado e comprovada inclusive com a retirada de anti depressivos e ansiolíticos em seus tratamentos.

Trata-se da Terapia Cognitivo Comportamental onde, a abordagem destas Crenças através do desencadeamento disfuncional via pensamentos protetivos reconhecidos, torna o  processamento cerebral consciente e funcional.

A Psicoeducação cerebral é feita de maneira colaborativa com o terapeuta ocasionando a habilita do paciente a ser seu próprio terapeuta. O paciente adquire autonomia no trato das reações psicossomáticas e as transforma em funcionais/ assertivas.

Algumas habilidades psicoeducativas adquiridas em Psicoterapia Cognitivo Comportamental:1. Tome posse de suas conquistas:

1. Aceite elogios, presentes, incentivos como “merecedor” destes, ou seja, se valorize.

2.  Acumule alegrias: Assista uma comédia romântica veja um programa bobo na tevê, escute uma música dançante, fale besteira com os amigos. Abrir espaço ao divertido da vida ajuda a levar as coisas menos a sério nos afasta de atitudes defensivas.

3. Troque ideias: Dividir seus pontos de vista e escutar opiniões diferentes sobre um mesmo tema é uma maneira de se conhecer melhor, de se valorizar e ver a vida sob outra perspectiva.

4. Evite palavras pejorativas e negativas: Por mais que sejam da boca para fora, elas acabam convencendo seu cérebro e, aos poucos, destruindo a sua autoconfiança.

Assim, passamos a viver mais em contato com nossa condição humana, com maior qualidade de vida e prosperidade emocional.

Bons relacionamentos com nossos pares são possibilitados pela habilidade emocional saudável e isto nos proporciona longevidade.

Ana Cristina Sewaybriker
Psicóloga especialista em Psicossomática e Comportamental

Rua Ana Pereira Melo, 253 11º. Andar sala 1112 – Vila Campesina –  Osasco – SP Whatsapp  96394-9194
Fone: 2576-2616
ana.cristina@psicoservice.com.br